Quase metade dos trabalhadores considera valor do cartão benefício insuficiente, mostra pesquisa

Da redaçãoi Da redação https://istoedinheiro.com.br/autor/da-redacao/

05/02/2024 – 8:00

Segundo um levantamento realizado pela ValeCard, empresa da área de benefícios, 44% dos colaboradores de empresas brasileiras consideram que o valor da carga mensal do vale refeição/alimentação não atende suas necessidades alimentares mensais.

+Benefício do INSS acima do mínimo terão reajuste de 3,71%

O levantamento foi realizado com 666 funcionários de companhias em todo o território nacional e mostra a percepção sobre o poder de compra de itens básicos de consumo no dia a dia com o vale benefício.

Ainda de acordo com o estudo, 45% dos usuários de cartões benefício definem o local de compras com base no preços dos produtos, ou seja, buscando lojas e estabelecimentos onde o valor embutido no vale renda mais.

Outro destaque da pesquisa é o fato de que a relevância do vale é praticamente unânime entre os colaboradores beneficiários. 89% dos entrevistados preferem ganhar um aumento no valor do cartão alimentação ou refeição a receber outros benefícios como cestas básicas.

Para a maior parte dos usuários de todo o País (82%), o valor do cartão é considerado baixo ou suficiente para atender às necessidades básicas, mas não proporciona excedentes. Outro caminho apontado no estudo é o fato de que 98% dos usuários acreditam que o vale deveria ser reajustado anualmente, de acordo com a variação da inflação, para acompanhar o aumento do custo de vida.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de dezembro de 2023 ficou 0,28 ponto percentual acima da taxa de novembro e fechou o ano com alta acumulada de 4,62%.

Todos os grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em dezembro, com destaque para o grupo Alimentação e bebidas, que registrou a maior variação (1,11%) e o maior impacto (0,23 ponto percentual).

Na hora de passar o cartão benefício, a prioridade para 90% dos entrevistados é comprar itens básicos de alimentação. A estratégia utilizada é adquirir alimentos para o preparo de refeições. Em último caso, apenas 7% utilizam o valor para comprar lanches ou pratos prontos.

Cartão benefício é ferramenta para satisfação dos colaboradores

O levantamento da ValeCard identificou também que o cartão benefício é um grande aliado do colaborador para complementar a renda ao longo do mês, além de ser estratégico para as empresas.

Segundo apurado pela empresa de benefícios, 72% dos funcionários em todo o País relataram que o auxílio contribui com a satisfação no trabalho. Apenas 11% afirmam que o vale tem pouca ou nenhuma relação com a felicidade corporativa.

Ainda de acordo com a ValeCard, 83% dos colaboradores gostariam de um aumento no valor dos benefícios, 17% desejam outros benefícios voltados para saúde e bem-estar, tais como auxílio para atividades físicas e incentivo à alimentação saudável.

Para as empresas que desejam aderir a outros tipos de benefícios, a pesquisa mostra as preferências dos funcionários.

No ranking aparecem, em primeiro, vale-farmácia (43%), em segundo o vale-combustível, como auxílio para o deslocamento até o trabalho (38%), adiantamento salarial (12%), e despesas educacionais (7%).

Além de influenciar a maneira de gastar, o levantamento também indicou a preferência dos colaboradores em onde gastar.

Em primeiro lugar (45%), o critério é o local em que o vale rende mais, em segundo (21%) é a proximidade do estabelecimento, em terceiro (19%) a qualidade dos itens, e em quarto (15%) a variedade.

Quase metade dos trabalhadores considera valor do cartão benefício insuficiente, mostra pesquisa

COMENTÁRIOS