Pesquisa mostra amplo desinteresse do goianiense por candidatos à prefeitura em 2024

Pesquisa sobre interessados em cadeira de prefeito no Paço, mostra desestímulo do eleitor – Foto: Secom Goiânia

Pesquisa espontânea do Instituto Veritá mostra amplo número de pessoas desinteressadas na eleição para prefeito de Goiânia. A pesquisa divulgada pelo instituto, serve de alerta para a existência de grande número de pessoas desinteressadas ou distantes neste momento, quando o assunto é eleição para prefeito de Goiânia.

Enviado ao Diário de Goiás sem a pesquisa estimulada, o levantamento mostra um baixo número de respondentes por candidato lembrado durante a entrevista espontânea.

Do universo de 837 pessoas entrevistadas, por exemplo, 600 (71%) não responderam esse quesito da pesquisa. O levantamento fazia outras avaliações (meios de comunicação, governos federal, estadual e municipal). E é no quesito eleições 2024, que a pesquisa espontânea mostra grande número de desinteressados na eleição para prefeito da Capital.

Abaixo da margem de erro

Além disso, chama a atenção também o número de pessoas que concordaram em responder o quesito sobre candidato a prefeito para 2024, mas na hora não souberam responder  (161 ou 19,2% dos entrevistados). No mais, todos os candidatos lembrados pelo eleitor ficaram abaixo da margem de erro.

Entre os que responderam, os nomes de Adriana Accorsi, do PT, e de Gustavo Mendanha (sem partido), foram os dois mais lembrados, com 15 respostas cada (1,8%). Foram seguidos de Gustavo Gayer, do PL, com 14 (1,7%), Vanderlan Cardoso, do PSD, com 8 citações (0,9%). Depois veio Rogério Cruz, do Republicanos, com 6 (0,7%) e uma lista de outros 15 nomes lembrados.

No bolo dos 15, alguns que vêm se destacando com a pretensão de disputar pela base do governador Ronaldo Caiado (UB). É o caso do presidente da Assembleia Legislativa (Alego), Bruno Peixoto (UB), lembrado por 0,2%. Enquanto outro da base, Jânio Darrot (MDB), não é citado. (Confira a tabela abaixo)

Na verdade, ao ser perguntado se já tinha na memória um nome preferido para votar em 2024, 69,9% dos entrevistados responderam que ainda não tinham. Isso contra, 28,3% que já tinham o candidato preferido e 1,8% dos que não sabiam responder.

Insatisfação

Como alerta para quem pretende se candidatar à prefeitura em 2024, a pesquisa fez apurações relevantes. Os entrevistadores perguntaram ao eleitor sobre a satisfação em viver na Capital no que se refere à qualidade de vida de Goiânia. O resultado também é um alerta para a descrença. De zero a dez, a nota dada pela maioria foi 5,39.

Também perguntaram se o eleitor pudesse deixar a cidade e se mudar para o interior, mantendo seu trabalho e remuneração atuais. Nesse ponto, 40% disseram que, talvez, sim. Já 32,1% disseram que se mudariam com certeza, contra 27,6 que declararam que certamente permaneceriam em Goiânia.

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 23 de dezembro com 837 pessoas com mais de 16 anos e residentes em Goiânia há mais de um ano. Dos entrevistados, 47,5% eram homens e 52,5% eram mulheres.

Confira no Diário de Goiás outros desdobramentos da pesquisa que avaliou negativamente o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia mais sobre: / / / Goiânia / Política

Marília AssunçãoMarília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.

Pesquisa mostra amplo desinteresse do goianiense por candidatos à prefeitura em 2024

COMENTÁRIOS